Zenaide comemora aprovação de PL que taxa bebidas açucaradas e
destina recursos à Saúde
24/05/2022
Zenaide Maia fala sobre Reforma Tributária: “O que a gente precisa é tributar quem ganha bastante”
02/06/2022
Exibir tudo

Zenaide lembra legado de mulheres do RN em Seminário “Mais Mulheres na
Política”

Na foto, da esquerda para direita: Maria Ribeiro, atriz e escritora; Carmen Lúcia, ministra do STF; senadora Zenaide; diretora-geral do Senado, Ilana Trombka; e a CEO do Instituto Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), Márcia Cavallari Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Brasília relembrou o pioneirismo das mulheres do Rio Grande do Norte na política
por meio da fala da senadora Zenaide Maia (PROS – RN) no Seminário “Mais
Mulheres na Política”, organizado pela bancada feminina do Senado, em parceria
com a Câmara dos Deputados e o Tribunal Superior Eleitoral, na última segunda
(30). “Eu sou do Rio Grande do Norte, onde tem um pioneirismo: a primeira
brasileira eleitora foi Celina Guimarães e nós tivemos a primeira mulher eleita
prefeita em 1928, que foi Alzira Soriano. Elas descobriram que não eram obras do
acaso e nem de Deus que elas não podiam votar ou serem votadas. Eram decisões
políticas!”, relembrou a senadora, ao ressaltar a importância das mulheres
protagonizarem as mudanças que elas desejam na sociedade. “Mulheres
brasileiras, não esmoreçam! Quando quiserem esmorecer, lembrem-se: quem
define seu salário, a educação dos seus filhos e netos, quanto vai para a saúde,
quem diz com que idade você vai se aposentar – tudo isso são decisões políticas!
Nós não estamos nesta situação por obra do acaso – são políticas programadas
sistematicamente para a gente esmorecer e, por isso, quero dizer: não vamos
esmorecer!”, finalizou.
O Seminário contou com três painéis temáticos: “Mulher na política”, “Mulher nas
democracias” e “Mulher nas eleições”. Entre as palestrantes, a ministra Carmen
Lúcia, do Supremo Tribunal Federal; a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva;
a atriz Maria Ribeiro; a representante da ONU Mulheres, Anastasia Divinskaya; e a
modelo e empresária, Luiza Brunet. Durante o evento, foi apresentado o resultado
da mais recente pesquisa do Instituto DataSenado sobre a situação da mulher na
política brasileira
; e foi assinada a Carta Aberta às Brasileiras.
Sub-representação persiste
As mulheres são maioria no eleitorado brasileiro, mais de 79 milhões, o que
corresponde a quase 53% do universo de eleitores, segundo dados do TSE. Por
outro lado, de acordo com o Mapa da Política de 2019, elaborado pela
Procuradoria da Mulher no Senado, elas são apenas 12,32% em 70 mil cargos

eletivos. No Senado, a bancada feminina é composta por 13 parlamentares, em um
universo de 81 cadeiras, o que corresponde a 13% dos senadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.